A moagem certa para um café delicioso

Todo mundo já deve ter feito um café que não ficou lá muito bom. Às vezes acontece e o problema talvez nem seja o café que você usa. Quer dizer, pode até ser que seja, mas não significa que ele seja de má qualidade. Deixa a gente te explicar.

Para cada método de preparo há uma moagem específica que influencia diretamente no sabor, corpo e intensidade da sua bebida. Isso é tão importante quanto a qualidade do grão. Então, se você faz tudo certinho e seu café insiste em não ficar bom, talvez você só esteja usando a moagem errada.

Mas ainda bem que existe o Café Cultura, não é mesmo? Conversamos com o Joshua Stevens, nosso mestre de torra e barista, e ele nos ensinou tudo sobre o assunto.

Falamos de seis métodos de preparo (todos os que temos em nossa loja virtual) e a moagem ideal para cada um. Dá só uma olhada.

French Press

A moagem ideal para este método tão popular é a grossa, consistente e uniforme o que resulta em uma bebida de sabor marcante e aroma suave. Ao contrário do pó muito fino, que além de entupir o filtro da Prensa Francesa, extrai o café além do necessário, resultando em uma bebida extremamente amarga.

A French Press faz um café intenso e muito aromático.

Aeropress

Não há regras para esse método. Tradicionalmente usa-se a moagem média-fina, mas baristas vem experimentando várias moagens diferentes na mesma extração. Basta saber o que você prefere e encontrar sua moagem ideal para desfrutar do café.

A Aeropress é um dos mais recentes métodos de preparo. Surgiu em 2005.

Chemex

Se você acompanha nossas redes sociais, já sabe: a Chemex é um ícone não apenas pelo seu café limpo e delicioso, mas também pelo seu design. A granulação ideal do pó é a média grossa, resultando em uma bebida que favorece os sabores mais delicados do grão, como os frutados e florais.

Chemex: além de um método de preparo, é um ícone do design.

Clever

A “olho nu” ela parece um porta-filtro comum como tantos que vemos por aí, mas não seria Clever Coffee System à toa (Sistema Inteligente de Café). É que no fundo há um tampão que permite controlar a água e seu contato com o pó de café. Isso torna as opções infinitas e você  pode usar qualquer tipo de moagem. Não é demais? Ah, lembrando que quanto mais grosso o pó, mais tempo precisa ficar em contato com a água.

Moka

Também conhecido como Cafeteira Italiana, este método é uma réplica das máquinas de espresso. O ideal é usar o pó com uma granulação média, resultando num café mais encorpado no sabor e com mais cafeína. Um pó com a moagem mais fina iria impedir a passagem da água.

Moka, Bialetti ou Cafeteira Italiana? Como você prefere chamar?

Pressca

Esta é a nova queridinha dos Coffee Lovers, por ser uma cafeteira portátil e muito versátil (lembra um pouco a Aeropress). Não há uma moagem ideal, vai depender muito de como você gosta do seu café. Se mais intenso e com mais corpo, use a fina; se suave e com mais doçura, use a grossa.

Gostou das nossas dicas? Compartilhe suas dúvidas com a gente. Agora você pode comentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *