Diferença entre café tradicional e café especial

Que o café é fundamental para a economia brasileira e está presente em praticamente todas as casas não é novidade. Nós somos os maiores produtores e exportadores de café do mundo. 

Um fato interessante é que 70% do café produzido no Brasil é exportado, ficando apenas 30% para o consumo dos brasileiros. E você sabia que deste percentual que fica, apenas 9% são cafés especiais, sendo os outros 91% cafés tradicionais. Mas café não é tudo igual? Nããão!!! Nós vamos falar sobre a diferença entre o café tradicional e o café especial neste texto, para que você não tenha mais dúvidas e saiba o que de fato está consumindo. O que precisamos ter em mente é que a maior parte dos cafés especiais, os de verdadeira qualidade, são exportados e consumidos nos outros países. Enquanto nós, na maior parte, tendemos a ficar com um café de qualidade inferior. Engraçado este fato, pois o nosso café é um dos melhores do mundo. 

Café especial x Café tradicional

 

O nicho de cafés especiais é muito novo no Brasil, não tem mais de 10 anos. Segundo uma pesquisa feita pela Euromonitor, o crescimento médio anual, entre 2012 e 2016 foi de 20,6%, bem acima do crescimento do mercado de cafés especiais no mundo, que é de 15%. Além disso, de acordo com um levantamento feito pelo Rabobank, o consumo de cafés especiais no Brasil aumentou cinco vezes nos últimos oito anos. A estimativa é crescer mais 70% nos próximos três anos. Esses dados são muito positivos, pois mostram que as pessoas estão mais conscientes sobre a bebida. Abaixo trazemos alguns pontos importantes para que você entenda melhor a diferença entre os cafés especiais e os tradicionais. 

Café tradicional

A ABIC, Associação Brasileira da Indústria do Café, classifica o café tradicional como sendo o café do dia a dia, com qualidade recomendável, custo acessível e certificado por eles.  

Em geral, a composição do café tradicional é feita com grãos da espécie arábica (rico em sabor e óleos aromáticos), 30% da espécie robusta e até 20% de defeitos PVA (pretos, verdes e ardidos), ou seja, metade deste café é composto por grãos inferiores e defeitos que influenciam diretamente a qualidade do café (aspecto, cor, torração e bebida). Essa mistura diminui a complexidade e acidez do café, reduzindo também o seu custo, principalmente por conta do café robusta ser menos valorizado do que o arábica no mercado. 

Impurezas 

Como sabemos, o café tradicional tem um sabor mais amargo e intenso, de coloração escura, um preto forte. É um café produzido em grande escala e por conta da matéria prima e também do processo de produção ele acaba tendo a qualidade inferior ao café especial. 

No final dos anos 80, a ABIC criou um selo de pureza, que garante que a amostra (café) seja composta apenas por grãos de café, sem conter a mistura de outros alimentos como o milho, soja, etc. Você deve estar se perguntando o que vem no pacote de café que não sejam os grãos. Pois sim, nos pacotes de cafés tradicionais não são feitas a ideal seleção dos grãos, ou seja, vão grãos perfeitos e imperfeitos, afetando o sabor do café. Mas além destes grãos imperfeitos, vem da lavoura cafeeira uma porcentagem de impurezas como galhos da árvore do café, cascas do grão e até bichinhos. Tudo isso prejudica a qualidade, sabor e aroma do café. O que chamamos de café tradicional são grãos muito torrados, dando aquela coloração preta e um forte amargor. Os pacotes podem conter além dos queridos grãos de café, impurezas e grãos defeituosos. Possuem baixíssima complexidade no sabor final da bebida. Em resumo, a maioria das pessoas desconhecem a grande complexidade do café e os seus tipos. Muitos consomem o café sem de fato sentir as suas notas sensoriais, que dão todo o sabor e diferencial para a bebida. Os cafés tradicionais encontrados nos supermercados, além de não oferecer a qualidade correta, também não proporcionam o melhor sabor da bebida. 

Diferença de torra entre o café regular e o café especial

Café especial

Já para os especiais, a ABIC classifica como sendo os cafés de alta qualidade, cumprindo uma série de requisitos. Como vocês estão vendo, o café não é uma simples bebida para te dar energia. É uma bebida complexa, que exige bastante conhecimento e profissionais treinados, podendo proporcionar sabores incríveis e uma experiência única. O cuidado com o café especial vai desde o plantio (variedade, tipo de solo, altitude, temperatura, clima), passando pela colheita, secagem, torra e o preparo, envolvendo toda a cadeia de produção, onde cada etapa influencia no resultado final. O café especial proporciona uma liberdade muito positiva no momento da torra, por conta da pureza dos grãos. Os mestres de torra buscam diferentes perfis e receitas para tirar os sabores únicos de cada grão. Além disso, os cafés especiais são conhecidos e certificados sustentáveis, pois além dos atributos físicos, como aroma, sabor e qualidade do grão, também englobam preocupações ambientais e sociais. Valorizando os pequenos produtos e todo o cuidado com a natureza. Na classificação da SCAA, Associação Americana de Cafés Especiais, a pontuação do café especial é no mínimo 80 pontos (vai até 100). Nesta metodologia são avaliados os seguintes atributos: fragrância/aroma, uniformidade, ausência de defeitos, doçura, sabor, acidez, corpo, finalização, harmonia e conceito final (impressão geral sobre o café). 

Quando você opta por café especial, você está escolhendo grãos puros, sem misturas, e de origem 100% arábica. Isso sim é um café de verdade. Você também escolhe não só uma mistura de sensações com sabores e aromas diferentes a cada gole, mas também se conectar com a verdadeira origem e história do café. Essa bebida traz não só sabor e energia, mas também representa toda uma cadeia de produção e as pessoas envolvidas, desde a lavoura até a torrefação e cafeteria que você consome o seu café. Todos esses processos envolvem muitas pessoas especializadas e preparadas para proporcionar o melhor produto para você, com altíssimo nível de qualidade. O Café Cultura prioriza toda a cadeia de produção e o impacto não só na vida das pessoas envolvidas mas também em todo o contexto ambiental. 

 

Farm to cup

Com o conceito Farm to cup, buscamos trazer para o nosso café não só o melhor sabor e aroma mas também toda a história e cultura do café e das pessoas que além de apaixonadas, se dedicam diariamente pelo grão.  

 

Realmente o café especial é muito diferente do tradicional em praticamente todos os quesitos. Como já falamos, além de uma bebida para te dar energia, o café especial traz muito mais sabor, aroma e benefícios para a sua saúde. Isso mesmo!! Além de, claro, ajudar na cadeia sustentável de produção dos cafés. Então se você ama café, assim como nós, vai amar conhecer melhor sobre esse mundo tão vasto que é o dos cafés especiais. Temos um sério compromisso de estar sempre em busca das melhores fazendas, com produtores que respeitam toda a cadeia e o meio ambiente. Torramos nossos cafés diariamente, levando sempre o melhor frescor e sabor não só para as nossas lojas, mas também para os nossos pacotes de café. Além de um hábito, o café é um momento especial. 

Conta para a gente, o que você sentiu ao experimentar o seu primeiro café especial?  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

[]