O CAFÉ FAZ BEM PARA A SAÚDE?

Essa é uma pergunta bem recorrente e o Café Cultura responde: sim, o café pode ser bom para a saúde. Afinal, ele é um alimento rico em nutrientes variados e substâncias benéficas, podendo por isso ser usado inclusive como uma planta medicinal.

Sabendo disso, será que você conhece de verdade os efeitos e benefícios da segunda bebida mais querida do mundo? Segunda porque só perde para a água, lembra?

Deixando a subjetividade do paladar de lado, pois nem todo mundo ama o sabor do café, vamos ao encontro da ciência. E contra os fatos da ciência acerca dos efeitos do café não há argumentos. Portanto, se você precisa focar ou até mesmo melhorar a sua atenção para alguma atividade específica, pode investir num bom café (aproveita e passa por aqui!). Mas não é só isso.

Então, vamos conversar sobre os efeitos e benefícios do café para a saúde?

 

EXISTE UM LIMITE DIÁRIO PARA O CONSUMO DE CAFÉ?

Quatro xícaras diárias. Esse é o número considerado moderado para o consumo de café, isso relativamente a um indivíduo adulto, mas há doses seguras e saudáveis inclusive para as crianças (em torno de 200 ml/dia) – a gente ainda vai voltar a falar especificamente sobre o café para elas.

Então, para a ciência, o consumo dessa quantidade diária em torno de 600 ml pode trazer benefícios ao corpo humano todo e em todas as etapas da vida. Sim, desde a gestação até o dia do juízo final. Mas atenção: em excesso, até o café que a gente ama pode fazer mal. Portanto, dentro desse consumo dito moderado e por quem está de fato saudável, a gente só vê benefícios. Fora disso, o bicho pega.

 

O QUE A CAFEÍNA FAZ NO CORPO?

Após ingerido o cafezinho, a cafeína será absorvida no trato intestinal entre 30 e 45 minutos depois. Sua atuação no corpo dura aproximadamente de 3 a 7 horas, ou seja, isso é muito variável entre os indivíduos.

Para o cérebro, tanto para as atividades intelectuais quanto para o estado de humor, isso já está mais do que comprovado. Os efeitos da cafeína são sim psicoestimulantes, pois ela:

  • aumenta a atividade do sistema nervoso central;
  • atua positivamente sobre o humor;
  • age também de forma positiva no desempenho psicomotor;
  • aumenta a velocidade de processamento de informações;
  • acelera igualmente a codificação de uma nova informação.

 

Para o coração, a cafeína pode promover uma série de efeitos, como o aumento ou até mesmo a diminuição da frequência cardíaca, o aumento da pressão arterial, a vasodilatação e o aumento do fluxo sanguíneo. O que tudo isso significa? Que qualquer análise depende da quantidade ingerida e de quem ingeriu. Ou seja, se você está saudável, só tem a ganhar bebendo seu amado cafezinho. Agora, se você sofre de qualquer problema cardíaco, o certo mesmo é consultar o seu médico sobre a inclusão do café na sua rotina alimentar.

Para os pulmões, há dois efeitos importantes da cafeína para o sistema respiratório: ele aumenta a frequência e a intensidade da respiração; e age como um broncodilatador. Isso quer dizer que o consumo moderado e regular do café pode ser também benéfico para pacientes asmáticos, por exemplo. Mas vamos repetir aqui: o certo é consultar o médico se você sofre de alguma doença respiratória.

Para o metabolismo, a cafeína é um estimulante do efeito termogênico, podendo agir positivamente no processo de emagrecimento. Mas isso também precisa ser conversado bem conversadinho como o médico.

Para o nosso sistema gastrointestinal, a cafeína estimula a produção da secreção gástrica, responsável pela nossa digestão. Mas esse estímulo tanto pode ser bom (para quem está saudável), quanto pode ser ruim (para quem já tem gastrite, úlcera etc.).

Para o cabelo, um estudo da Universität zu Lübeck, na Alemanha, comprovou que a cafeína estimula o crescimento de novos fios numa velocidade 25% maior! Só que nem só de cafeína é feito o café. Ou seja, o café em pó não contém quantidade suficiente de cafeína para garantir esse efeito power de crescimento. Nem tomando 50 xícaras! Somente uma fórmula manipulada de xampu poderá fornecer a quantidade certa para isso, ok?

 

QUAL O MELHOR HORÁRIO PARA TOMAR CAFÉ?

Se a cafeína estimula nosso sistema de vigília cerebral, se ela aumenta a nossa capacidade de atenção, concentração e memória, logo, a nossa bebida predileta deve ser tomada preferencialmente durante o dia. Agora, se for degustada à noite, a sugestão é o espresso que, a partir dos métodos de extração do café, é o que contém menos cafeína.

 

 

Para encerrar, vamos comemorar! Pode passar aqui todos os dias para tomar o melhor café no Café Cultura, pois, de acordo com a ciência, a cafeína é uma substância segura e benéfica. Ah, e sobre as doses, mesmo sendo razoavelmente elevadas, a gente entendeu que cada um desenvolve suas tolerâncias e intolerâncias. Portanto, vale sempre o autoconhecimento.

 

Fontes: LIMA, Darcy Roberto; revistagalileu.globo.com; super.abril.com.br; g1.globo.com; scielo.br; claudia.abril.com.br.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *